O Prof. Claudio Quirino Fiel faz uma síntese das qualificações de um professor e dá as dicas para tornar-se um professor universitário

biblioteca-finanças2Por Prof. Dr. Claudio Quirino Fiel (*)

Aurélio Buarque de Holanda Ferreira assim define o professor: “é aquele que ensina uma ciência, arte ou técnica”. Logo, para exercer a função de professor, o profissional deve reunir qualidades e habilidades que estão além do mero conhecimento de alguma matéria para repassar a outras pessoas.

O professor é um profissional equivalente a qualquer outra profissão, que requer desenvolver suas habilidades, competências e técnicas, as quais serão fundamentais para o exercício da profissão, além de ser necessário reconhecer o grau de comprometimento e responsabilidade para exercer o cargo.

Antes de avançarmos nesse assunto, vamos definir o que é habilidade, competência e técnica:

  1.   competência é a capacidade que o indivíduo adquire, decorrente do profundo conhecimento de determinado assunto ou tema;
  2.   habilidade é o grau de competência do indivíduo, frente a um determinado objetivo;
  3.   técnica é o conjunto de processos de uma arte ou ciência.

No item a, destacamos a palavra competência, onde propomos uma reflexão desse tópico sob alguns contextos: 1) competência técnica; 2) competência intelectual; 3) competência de comunicação; 4) competência emocional; e 5) competência política e social.

Competências técnicas são aquelas obtidas através da educação formal, treinamento e experiência profissional, assim entendidos: nível de escolaridade formal exigido para o pleno desenvolvimento das atribuições da função de professor (também conhecido como docente); destaca-se ainda a necessidade de formação complementar como cursos específicos de especialização na área do conhecimento (formação), assim como outros cursos que auxiliam no desenvolvimento de habilidades específicas de educação superior, cuja formação complementar resulta em melhores resultados no desempenho da função.

Competências intelectuais são aquelas relacionadas à capacidade do profissional em saber aplicar os conhecimentos técnicos para solução de problemas em um determinado contexto, sendo a base fundamental para pensar de forma estratégica, essas competências compreendem a aplicação e transferência de conhecimentos, isto é, multiplicam os conhecimentos técnicos aos discentes (alunos).

Competências de comunicação são desenvolvidas e utilizadas na forma de expressão com seus alunos através da comunicação verbal, corporal, visual e escrita, de maneira clara, legível e inteligível.

Competência emocional pode ser entendida como a capacidade que o indivíduo adquire ao longo do desempenho de uma determinada atividade profissional, período em que lhe permite desenvolver habilidades práticas a partir da auto-percepção, motivação e empatia.

Competências politica e social são relacionadas às atitudes e comportamentos necessários para a transferência de conhecimento aos alunos, no sentido de estimular o processo de desenvolvimento social e humano. Para isso, podemos analisar alguns aspectos como o relacionamento interpessoal em um ambiente, onde se pode cultuar a boa relação aluno-professor e professor-aluno. Outro aspecto a ser analisado é o trabalho em equipe, com atividades que incluem o processo de motivação e, por fim, a consciência ambiental, disseminando a importância do meio-ambiente e o impacto das ações humanas na preservação do mesmo.

Entretanto, o profissional, para assumir a responsabilidade de professor universitário, considerando todos os fatores acima abordados, é necessária uma formação em nível superior, como o bacharelado em uma área específica do conhecimento humano e, posteriormente, cursar alguma especialização, passo importante na carreira do aspirante a docente universitário.

Pela legislação atual, o curso de pós-graduação lato sensu permite ao indivíduo lecionar em um curso superior, inclusive em curso de pós-graduação lato sensu (algumas universidades particulares e universidades oficiais exigem o nível mínimo de mestrado ou doutorado). Esse primeiro nível de pós-graduação serve também para preparar o candidato a um curso de pós-graduação stricto sensu em nível de mestrado e, posteriormente, doutorado, sendo que nesses cursos são adquiridos conhecimentos específicos de sua área de formação.

Após ter cumprido as etapas que compreendem a graduação, a pós-graduação lato-sensu (especialização) e a pós-graduação stricto sensu em nível de mestrado, o profissional deverá estar bem preparado para iniciar sua carreira como professor universitário, lembrando que a carreira de docente exige muita dedicação, amor e perseverança.


(*) Claudio Quirino Fiel é professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.