Escritor Salgado Maranhão recebeu vários artistas que declamaram suas poesias

GEDC5145 Na última segunda-feira (28), o poeta Salgado Maranhão recebeu celebridades da cultura nacional, como as atrizes Nathalia Timberg e Zezé Mota, os músicos Gilson, Flávia Bittencourt e Fátima Guedes, que declamaram poesias do seu livro O Mapa da Tribo (Salgado Maranhão – 7 Letras, 2013, 1.ª edição, encadernado, 106 p.), no Hotel Golden Tulip, no Rio de Janeiro-RJ.

Natural de Caxias do Maranhão (MA), o escritor já havia lançado a obra em sua terra natal em 2013, mas esta foi a oportunidade para reunir os amigos para uma noite de bate-papo e poesia. Salgado Maranhão tem músicas coassinadas com grandes mestres da MPB, como Paulinho da Viola, Ivan Lins e Vital Farias.

GEDC5170 Durante o evento, enquanto o cantor Gilson interpretava seu maior sucesso, Casinha Branca, caiu o áudio das caixas de som e os instrumentos ficaram mudos.

O incidente tornou-se lúdico, já que, mesmo com a inesperada situação, tanto o cantor quanto o público continuaram cantando à capela, bem no refrão da música: “Eu queria ter na vida simplesmente, um lugar de mato verde pra plantar e pra colher. Ter uma casinha branca de varanda. Um quintal e uma janela para ver o sol nascer...”

Salgado Maranhão ainda aproveitou para contar a infância pobre no interior do Maranhão e sobre sua mãe Raimunda Salgado dos Santos.

GEDC5172 “Eu sempre quis homenagear a minha mãe, e não sabia como. Ela foi uma das pessoas mais maravilhosas que já vi. Ela, mesmo analfabeta, tinha uma vivência e sabedoria do mundo como nunca vi. No Nordeste, isso nos tempos que já se foram, havia muitos valentões e pessoas que resolviam questões de honra com brigas de faca e foice. Minha mãe salvou muitas dessas vidas, pois ela as costurava depois dessas refregas. Não sei como aguentavam a dor, pois era sem anestesia, mas como ela mesma dizia ‘Se você aguenta um furo no bucho, como não aguenta um furinho da agulha’? Sábias palavras", disse o poeta, arrancando gargalhadas dos presentes.

GEDC5195 Para a atriz Zezé Mota, a eterna Xica da Silva, e fã incondicional do escritor, não há como definir seu trabalho. “É inexplicável. Gosto muito das poesias dele. Escolhi algumas para o sarau, mas como cheguei um pouco mais tarde, a Nathalia Timberg e outras pessoas já haviam escolhido. Mas não tem problema, gosto tanto das poesias do Salgado, que todas são as minhas preferidas”, comentou.


Fotos: Alexandre César

Reportagem: Mariana Salgado (especial para o Professornews) e Alexandre César